Pão de manjericão


Se existe a expressão “comer com os olhos”, no caso desse pãozinho, o nariz se antecipa e devora primeiro  tanta gostosura. Ele é extremamente perfumado! Eu faço pão de tempos em tempos… Não é só pelo trabalho, mas é que a cada tentativa eu sofro muito com a ansiedade de saber se deu certo ou se foi mais uma tentativa frustrada.

O lado bom de fazer pão é saber que todo o trabalho que dá pra fazê-lo volta pra você em sabor e textura. Todos concordamos que um pão feito em casa (quando dá certo) é muito mais saboroso. Então, amigos, inspirem-se e força na peruca, quer dizer, no braço! Fazer pão pode ser muito terapêutico (esquece o que eu disse sobre minha ansiedade).

Mentalize: pense naquela situação constrangedora que você gostaria de apagar do ano de 2010, aquela pessoazinha que te enche a paciência no trabalho, as grosserias que você teve que engolir do seu chefe, e canalize tudo isso na força das suas mãos na hora de sovar o pão. Desconte tudo nele, sem dó nem piedade! Garanto que você terá uma massa macia e fofa, e ainda se verá livre dos sapos mal engolidos. Entre em 2011 livre, leve e solto(a)! Hahahaha… Não, eu não acredito em mandingas, e nem precisava desse argumento mixuruca pra convencê-los(as) a testar essa receita. Bastava apenas dizer que esse é, sem dúvida, um dos pães mais gostosos que já comi.

  • 1 colher de sopa de fermento biológico seco instantâneo
  • 1/2 xícara (chá) de água
  • 1 ovo médio
  • 1/4 xícara (chá) de azeite
  • 1 colher (sopa) de açúcar
  • 1 colher (sobremesa) de sal (rasa) – ou a gosto
  • 1/4 xícara (chá) de manjericão fresco – apenas as folhinhas
  • 3 e 1/2 xícara (chá) de farinha de trigo – não deverá ultrapassar esta quantidade
  • 50g de queijo tipo parmesão ralado – e mais um pouco para polvilhar sobre o pão
  1. Escolha um recipiente grande e, se possível, com tampa, para que todas as etapas da massa sejam feitas nele (assim ficará mais prático).
  2. Misture o fermento e o açúcar até dissolver bem, junte a água e 1 e 1/2 xícaras de farinha de trigo, misture bem com uma colher. Tampe o recipiente e deixe descansando até dobrar o volume.
  3. Bata no liquidificador o ovo, o azeite e as folhas de manjericão, e junte ao recipiente com a primeira fase da massa. Acrescente também o sal e mais 1 xícara (chá) de farinha de trigo. Misture bem, tampe e aguarde crescer até o volume mais uma vez.
  4. Acrescente 1/2 xícara da farinha restante e passe tudo para a bancada. A massa estará bem úmida e grudenta: use isso a seu favor e comece a sovar fazendo movimentos para cima e para baixo, como se estivesse rasgando a massa entre os dedos até observar que ela mudou a textura.
  5. Vá, então, acrescentando a farinha restante (não deverá ultrapassar as 3 e 1/2 xícaras).
  6. Sove mais um pouco até observar que está bem elástica. Abra um pouco a massa com as mãos e espalhe o parmesão, enrole e forme uma bola. Pincele com azeite e coloque novamente no recipiente, tampe e deixe crescer até dobrar o volume novamente.
  7. Depois de crescida, vire a massa sobre a bancada e abra um pouco usando as mãos. Enrole, dando um formato cilíndrico ao pão ou pãezinhos (como na foto). Pincele água sobre o pão e role-o sobre um pouco de queijo parmesão, coloque-o numa assadeira untada e polvilhada com fubá deixe crescer em lugar abrigado – dentro do forno é um ótimo lugar – até dobrar o volume pela última vez
  8. Preaqueça o forno com 15 a 20 minutos de antecedência na temperatura média (180º) e asse o pão até que fique dourado. Para saber se já está assado, bata nele com os dedos: você deverá ouvir um som oco. Retire o pão e deixe esfriar sobre uma grade.

Essa receita é do blog da Cherry, Cozinha é Poesia, mulher arretada pra fazer pão. Ai que inveja viu, Cherry… Mas um dia eu chego lá!