Encontros e despedidas


Tem gente que vem e quer voltar

Tem gente que vai, quer ficar…

Seja pra dizer “que bom que você chegou!”, ou pra dizer “volta logo, não demora!”, um almoço gostoso se encarrega de dar o recado do coração enquanto a boca está cheia =)

Eu nunca tinha feito um escondidinho, mas morria de vontade. Achei que esse clássico da culinária nordestina ia fazer bonito no almoço de domingo. E fez lindo, muito lindo!

Pra me ajudar apelei pra minha amiga Ana Maria Braga, que me passou essa receita (com minhas adaptações, é claro):

Escondidinho de charque

  • 400 gr de macaxeira
  • 1 cx de creme de leite
  • 1 copo de requeijão
  • 100 gr de queijo coalho picado
  • Queijo ralado à gosto
  • 500 gr de charque
  • 1 cebola
  • 1 tomate
  • 1 pimentão
  • 5 colheres de sopa de molho de tomate
  1. Cozinhei a macaxeira descascada e cortada em pedaços pequenos pra facilitar com um pouco de sal, minha mãe amassou com um garfo, misturamos o creme de leite, o requeijão e o queijo coalho
  2. A charque depois de escaldada (fervida 3 vezes, sempre trocando a água) foi desfiada e refogada com a cebola, tomate, pimentão e molho de tomate
  3. Aí é só distribuir a charque num refratário, arrumar o purêzinho por cima, salpicar queijo ralado e forno pra gratinar

Meu marido, que come escondidinho desde quando nem ainda tinha dente, disse que nunca tinha comido um tão chique. Eu e minha mãe, aprovamos com louvor. E a Fernanda ficou só na vontade =)