Cupcake 100% comestível


Já imaginou comer um cupcake sem se preocupar em ficar descolando fôrminha (o finado Zina diria:  já imaginei…)?

Pois é, eu também.

Esse projeto de fôrma de cupcake aí da foto é todo em pasta americana.

Vou contar pra vocês tim-tim por tim-tim do que deu certo e do que não deu. Sigam-me os bons!

  1. Peguei um pedaço de pasta americana (no olhômetro), tingi de marrom, fiz a bolinha
  2. Em superfície polvilhada com açúcar de confeiteiro estiquei a massa com um rolo
  3. Peguei uma fôrminha de empada pra usar como molde (não deveria, depois conto o porquê) e forrei com a massa, apertando até que ela tomasse a forma da fôrma (redundaaaante)
  4. Cortei as sobras com uma faca, depois tirei a massa e coloquei sobre o fundo da mesma fôrma
  5. Fiz cortes com a faca pra imitar as ondulações de uma fôrminha de papel
  6. Deixei um tempão pra que ela secasse (ela deveria ter secado e ficado dura, depois falo sobre isso)

Como eu tinha que esperar os cupcakes assarem e a fôrma ficar durinha, fui fazer uns enfeitezinhos com alguns pedacinhos de pasta americana: saiu uma fita rosa (não dá pra ver na foto =( ), uma florzinha e duas folhinhas pra dar um charminho =)

Aí em baixo ele por dentro, com recheio de doce de coco com morango, e ao lado a mordida tão sonhada, devorando buttercream, cupcake, recheio e fôrminha: tudo ao mesmo tempo.

Ok, vamos às confissões agora:

  1. Já tinha usado pasta americana 1 vez na vida, da marca MIX, que é dura igual uma pedra. Quando li na embalagem e senti a consistência macia da pasta da ARCOLOR, fui convencida de que esta me daria menos trabalho. Realmente ela é ótima pra trabalhar, mas pra essa finalidade não foi eficaz. Pra cobrir um bolo ou o próprio cupcake tá valendo, mas pra essa idéia mirabolante, deveria ter usado a marca anterior. Ah, e achei ela mais doce também, o que também interfere no produto final quando junta cobertura+recheio+pasta, até a formiga mais formiga ficaria preocupada com a sua taxa de glicose
  2. Eu deveria ter tido paciência de esperar os cupcakes assarem, pra poder usar a fôrma como molde, e não as forminhas de empada. O tamanho não ficou adequado: a fôrminha comestível ficou muito baixa e mais larga, e na hora de enformar o negócio não sustentou. Tive que usar um pouco do doce do recheio (+ doce!!!) pra fazer a “cola” da fôrma no cupcake, que aguentou rapidinho só pra tirar a foto, depois ficou cedendo…

Conclusões:

  1. Se você quiser tentar, procure uma pasta americana bem firme, pois quer dizer que depois que sua fôrminha secar, é naquela consistência que ela vai ficar
  2. Levando em conta que já tem muito doce na história, eu retiraria o recheio. O sabor final ficaria mais equilibrado
  3. Use a fôrma de cupcakes como molde
  4. O recheio foi de doce de coco com morango, um potão que ganhei da minha sogra
  5. A receita da massa é essa, a cobertura é essa, e o recheio foi colocado dessa forma

Ai, ai… I <3 cupcakes (suspiros)