Não consuma alimentos orgânicos!


Hahahaha, te peguei!

É que eu não queria começar o post com um título assim: “Saiba os benefícios dos alimentos orgânicos”, ou então, “Alimentos orgânicos x alimentos entupidos de agrotóxicos”, enfim… sei que post com título de sermão de irmã mais velha cansa no primeiro parágrafo, e o objetivo é que você LEIA! E TUDO, de preferência.

Há tempos queria falar sobre os tão comentados alimentos orgânicos, e pra colaborar nesse post convidei a pessoa mais natureba que eu conheço, sem sombra de dúvida: a Pérola, ou simplesmente Pé.

Pra quem ainda não conhece essa é a Pérola Boudakian, psicóloga, mãe, blogueira, ativista pelos direitos humanos e tuiteira. Comanda a cozinha no Pé na Cozinha e fala sobre maternidade ativa no Mamãe Antenada.

Então senta, que lá vem história…

Guia Rápido sobre Alimentos Orgânicos

Fiquei muito feliz quando a Ju me convidou para escrever sobre orgânicos porque sei que muitas pessoas acreditam que consumir orgânicos seja um luxo. Na verdade, é um cuidado conosco, em especial com nossa saúde e com o Planeta. O custo um pouco mais elevado que esses alimentos agregam compensa em resultados a longo prazo! Resultados que você pode observar na sua imunidade, nos sabores e cores dos alimentos, no impacto dessa cultura no planeta, na economia e para os pequenos produtores… A lista de benefícios é imensa e compensa o custo. Se no início, não conseguir consumir a maioria dos alimentos orgânicos, vá se organizando e comece pelos alimentos mais “atacados” por agrotóxicos, aos poucos vá procurando e organizando formas de consumir maiores quantidades e variedades. É importante observar a época de cada alimento e consumir preferencialmente o da estação, pois há menos risco de agrotóxicos.

Organizei, a partir de uma pesquisa, respostas às perguntas mais freqüentes, espero que ajude e que essa “moda” pegue na tua cozinha! ;o)

O que são alimentos orgânicos?

Todo alimento orgânico é muito mais que um produto sem agrotóxicos. É o resultado de um sistema de produção agrícola que busca manejar de forma equilibrada o solo e demais recursos naturais (água, plantas, animais, insetos, etc.), conservando-os a longo prazo e mantendo a harmonia desses elementos entre si e com os seres humanos. Deste modo, para se obter um alimento verdadeiramente orgânico, é necessário administrar conhecimentos de diversas ciências (agronomia, ecologia, sociologia, economia, entre outras) para que o agricultor, através de um trabalho harmonizado com a natureza, possa ofertar ao consumidor alimentos que promovam não apenas a saúde deste último, mas também do planeta como um todo.

O que é Agricultura Orgânica?

O conceito de agricultura orgânica surge com o inglês Sir Albert Howard, entre os anos de 1925 e 1930, que trabalhou e pesquisou durante muito anos na Índia. Howard ressaltava a importância da utilização da matéria orgânica e da manutenção da vida biológica do solo.

Resumidamente, agricultura orgânica é o sistema de produção que exclui o uso de fertilizantes sintéticos de alta solubilidade, agrotóxicos, reguladores de crescimento e aditivos para a alimentação animal, compostos sinteticamente. Sempre que possível baseia-se no uso de estercos animais, rotação de culturas, adubação verde, compostagem e controle biológico de pragas e doenças. Busca manter a estrutura e produtividade do solo, trabalhando em harmonia com a natureza.

Um pouco da história

Segundo Eduardo Ehlers, debaixo do grande guarda-chuva que é o conceito de agricultura alternativa, 

insere-se a vertente da agricultura orgânica. Debaixo do mesmo guarda-chuva estão as chamadas agricultura natural, biodinâmica e biológica.

No início dos anos 30 alguns cientistas alertaram sobre os equívocos do modelo convencional de produção agrícola (uso de insumos químicos, alta mecanização das lavouras, entre outras práticas) não seria este o modelo que garantiria o futuro das terras férteis.

Após a 2ª Guerra Mundial, os produtos químicos tornaram-se mais conhecidos, conseqüentemente os agrotóxicos começaram a ser utilizados na agricultura convencional. No entanto, até os anos 70, os defensores da agricultura sustentável eram ridicularizados.

A partir dos anos 60, começam a surgir indícios de que a agricultura convencional apresenta sérios problemas energéticos e econômicos e causa um crescente dano ambiental. Neste período várias publicações e manifestações despertaram o interesse da opinião pública. Na década de 80 o movimento cresce, e na de 90 explode. Cada vez mais surgem produtores orgânicos até chegarmos ao quadro atual, no qual os orgânicos estão presentes nas gôndolas das grandes redes de supermercados.

Por que consumir orgânicos?

Afinal o que tem levado mais e mais consumidores a aderirem ao consumo de produtos orgânicos? Pesquisas realizadas em várias partes do mundo apontam para três motivos: a preocupação com a saúde; a vontade de participar na proteção do meio ambiente e a busca de sabor e frescor nos alimentos consumidos.

Preocupação com a saúde

É a principal motivação dos consumidores de produtos orgânicos. Eles aspiram por uma alimentação mais saudável, natural e equilibrada. Você sabia que durante a existência de uma pessoa (com média de 70 anos) transitam cerca de 25 toneladas de alimento pelo sistema digestivo. Mesmo que contaminados com teores baixos de agentes químicos, pode ocorrer alguma intoxicação em determinado período do ciclo de vida. Um dos problemas no diagnóstico é que não existem sintomas característicos da epidemia de intoxicação subclínica por agrotóxico. Segundo HIGASHI (2002) , nenhum medicamento pode agir adequadamente em pacientes com acúmulo de agrotóxicos em seu organismo.

Meio ambiente

Pesquisa do IBOPE Opinião revela que os transgênicos não têm boa aceitação no Brasil. Enquanto existirem divergências entre os cientistas em relação a possíveis prejuízos à saúde e ao meio ambiente, 65% dos entrevistados afirmam que os transgênicos deveriam ser proibidos.

Melhor sabor

Encontrar o gosto autêntico dos alimentos no sabor das frutas, dos legumes e nas carnes provenientes de animais criados soltos é uma preocupação constante. Além disso, os alimentos orgânicos são livres de antibióticos, hormônios de crescimento, sendo processados sem o uso de aromas artificiais, conservantes e corantes.

Pesquisas de análise sensorial comparando alimentos orgânicos e convencionais mostraram superioridade do alimento orgânico, sobretudo em preparo ao vapor (Marinho Carvalho, 2004 – EMBRAPA ).

Conheça o Movimento Slow Food!

Filosofia: acreditamos que todos têm o direito fundamental ao prazer de comer bem e consequentemente têm a responsabilidade de defender a herança culinária, as tradições e culturas que tornam possível esse prazer. O Slow Food segue o conceito da ecogastronomia, reconhecendo as fortes conexões entre o prato e o planeta. 

Bom, limpo e justo: é como o movimento acredita que deve ser o alimento. O alimento que comemos deve ter bom sabor; deve ser cultivado de maneira limpa, sem prejudicar nossa saúde, o meio ambiente ou os animais; e os produtores devem receber o que é justo pelo seu trabalho.

Somos Co-produtores e não simples consumidores, pois tendo informação sobre como nosso alimento é produzido e apoiando efetivamente os produtores, nos tornamos parceiros no processo de produção.

Links legais:

Como fazer uma hortinha orgânica em casa

Slow Food Brasil

Alimentos da estação

Legislação sobre orgânicos no Brasil

Sites que vendem orgânicos e entregam em casa:

Em Recife – Comadre Fulozinha

Indicados pela Pérola (São Paulo):

Associação de Agricultura Orgânica

http://www.aao.org.br/

Entregas:

http://www.cestaorganica.com.br/

http://www.aboaterra.com.br/produtos/

http://www.vivacomorganicos.com.br/

Portal de Orgânicos:

http://www.portalorganico.com.br/

Em recife, dica da leitora Heloisa:

“Feirinha agroecologica na Aurora, mas perto da Mário Melo. É dia de quarta, a partir das 14h, os preços são até mais baratos do que os com agrotóxico do supermercado!”

Referências/ Pesquisa:

HIGASHI, T. Agrotóxicos e a saúde humana. Agroecologia Hoje. Ano II, N. 12, Dezembro 2001 – Janeiro 2002. p. 5-8.

http://www.slowfoodbrasil.com/content/view/13/29/

http://www.vivacomorganicos.com.br/porque-consumir-organicos.php

http://www.planetaorganico.com.br/saiba.htm

Gente, se vocês tiverem um site de venda de orgânicos que gostariam de indicar, deixa o link nos comentários que eu vou inserindo aqui no post, ok?

Pé, muito obrigada pela sua riquíssima contribuição. Eu e minhas/meus leitoras(es) agradecem =)