“Mamãe, eu quero mamar…”


Foto daqui

Mãe que amamenta seu filho só tem a ganhar: proporciona a alimentação completa pro bebê e ainda o protege com anticorpos que só o leitinho de mamãe tem. Além do mais, queima caloria que é uma beleza e a balança agradece. E isso tudo sem gastar um centavo.

Mas a gente sabe que, infelizmente, seja por que razão for, muitas mães não conseguem amamentar seus filhotes, e aí só resta apelar para as fórmulas, o que traz uma rotina de lava daqui, esteriliza dali (*), e, na hora de sair de casa, é aquela operação de guerra pra garantir que o baby não vai ficar com fome. Eu preparava uma mamadeira e colocava naqueles recipientes térmicos, e ainda levava a lata dentro da bolsa, maior trabalheira. E o medo de o leite estragar antes da Fernanda ficar com fome?

Um truque que mudou a minha vida foi uma forma de “pré-preparar” as mamadeiras, inventada pela tia do meu marido, que é pediatra e ensinou pra minha sogra quando meu marido ainda era um bebezinho. Veja como é simples:

  1. Lave as mamadeiras e seque muito bem por dentro com uma fralda limpa.
  2. Coloque a quantidade de leite em pó que você costuma preparar dentro de cada mamadeira e feche normalmente (com o bico e a tampa).
  3. Leve na bolsa, junto com as mamadeiras, uma garrafa com água mineral (apesar do fabricante indicar água levemente aquecida, o leite dilui tranquilamente na temperatura ambiente).
  4. Na hora que precisar preparar o leite, é só colocar a água dentro da mamadeira e mexer até diluir tudo. Prontinho! Seu bebê tem leitinho sem perigo de tomá-lo estragado.

Tem bebês que estranham um pouco a água em temperatura ambiente, mas a Fernanda logo se acostumou. E   olha ela aqui brava porque eu ficava tirando foto pro post e não entregava logo a mamadeira pra ela:

(*) Importante: o processo de esterilização teve ressalvas depois que descobriram que uma substância nociva – o bisfenol – era liberada pelo plástico da mamadeira e consumida pelo bebê através do leite. A conclusão a que chegaram foi que, se possível, as mães trocassem as mamadeiras de plástico por mamadeiras de vidro, ou que jamais aquecessem o leite dentro da mamadeira (no caso de mães que tiram leite do peito e deixam na geladeira pra aquecer depois). Além do que, após os seis meses, não é preciso mais esterelizar mamadeiras, chupetas e afins. Basta uma boa lavagem com água e detergente =)

Update: Gente, eu entendo que esse é um assunto que mexe com questões muito pessoais, seja de quem amamenta, seja de quem não conseguiu amamentar seu bebê. Acredito que todas as mulheres aqui são informadas, concordam que a amamentação é fundamental, e esse post não questionou isso em momento algum. Quem se deu ao trabalho de ler, tenho certeza que entendeu direitinho. Dou parabéns a todas as mães que assumiram que lutaram muito pra amamentar, deve ter sido uma vitória linda e gratificante, que realmente muitas mulheres não encarariam. Mas sejamos sensíveis também com aquelas muitas que, por algum motivo, não conseguiram? Até por que esse post foi escrito pensando nelas =)