Batatas assadas tipo fritas

Batatas assadas palito com azeite e casquinha de farinha tipo fritas só que sem fritura

Batata frita é junk food “de cum força”, que a gente deixa pra comer nos dias oficiais de enfiar o pé na jaca, ok, isso tudo mundo já sabe. Mas o que eu não sabia era que um dia ela seria minha aliada na luta diária de fazer Fernanda comer bem. Pois é. Eu explico. Senta que lá vem história…

Quando Fernanda nasceu ela chorava dia e noite sem parar, era uma bebê nervosinha demais, e eu via que tinha alguma coisa errada mas enfim, mãe de primeira viagem, dava o peito o tempo todo, e eu TINHA leite.   E muito. Ou seja, pensei que era cólica, dor, tudo, menos fome. Passei uns 20 dias sem dormir mais que 10 minutos, porque o único jeito dela se acalmar era dar o peito, e eu dava, mas por algum motivo ela não estava conseguindo mamar, e assim foi perdendo peso, ao invés de ganhar. Quando retornamos ao pediatra ele constatou que ela, que já tinha nascido prematura e pequenininha, estava ainda mais magrinha do que quando nasceu. Neste momento me foi oferecida a alternativa da fórmula, que eu prontamente ofereci e foi então que pela primeira vez vi minha filha calma, dormindo, e ganhando peso. Como não amar a mamadeira? Hoje eu sei que se eu tivesse recebido uma orientação melhor do pediatra podia ter verificado se de repente não era só uma questão de corrigir a “pega”, ou tentar um banco de leite, mas enfim, não dá pra voltar no tempo e fazer tudo de novo, o que dá é pra tentar acertar daqui pra frente.

Tudo isso pra dizer que a mesma mamadeira-solução virou depois meu grande problema, já que Nanda não queria mais nada além dela. Chegaram os 4, 5, 6 meses e nada dela se interessar por sopinhas, papinhas, frutinhas… NADA. E assim ela fez um ano, dois e as únicas coisas que ela se interessava, além da mamadeira, eram essas porcarias todas que a gente parece que nasce programado pra gostar: sorvete, pipoca, refrigerante E batata frita. Ela passava um tempo até comendo alguma coisinha, mas depois voltava a só querer leitinho. Comprei todos os copos possíveis e imagináveis, com biquinho, com canudinho, com desenho de princesa, patati patatá e etc, NADA. 

Um belo dia minha paciência esgotou e eu disse que ela não ia mais tomar leite e pronto. Dei um chilique e joguei as mamadeiras todas no lixo, na frente dela. Na mesma hora eu soube que tinha feito TUDO errado. E que tantas tentativas de fazer com que ela deixasse a mamadeira naturalmente tinham ido por água abaixo naquele momento. Esfriei a cabeça, tirei as mamadeiras do lixo, lavei, e chamei ela pra conversar. Expliquei que ela era uma moça e não precisava mais de mamadeira, que ela já fazia muitas coisas tipo xixi no penico, escovar os dentes, dormir na caminha dela, e que só faltava ela jogar a mamadeira fora. “Vamos jogar a mamadeira, Nanda?” Ela respondeu: “Vamos”. E jogou. Simples assim. Como assim?

Nos dias que se seguiram ela chegou a pedir a dita algumas vezes, mas quando eu contava que ela tinha jogado a mamadeira, ela se conformava e, para minha enorme surpresa, começou a tomar sucos, vitaminas no COPINHO. Até aí tudo ótimo. Mas e o resto? E todo o universo dos alimentos sólidos saudáveis? Bem, aí que entra a batata frita, só que não.

Há muito tempo conheço esta receita da minha amiga Maria, mas não sei porque, até hoje não tinha tentado fazer. Ela tem gosto de batata frita, cara de batata frita, mas é assada =) Esta semana preparei uma porção para acompanhar o almoço da pequena e ela devorou tudinho. Ela ficou feliz da vida com sua batatinha, e eu  com a consciência tranquila de não ter dado junk food pra filhota.

Pra fazer é muito simples, só precisa um pouco de paciência:

Batatas assadas palito com azeite e casquinha de farinha tipo fritas só que sem fritura

Batatas assadas tipo fritas

Pitadinha
Batatas assadas tipo fritas só que bem mais saudável
Prep Time 30 mins
Cook Time 30 mins
Total Time 1 hr
Course Acompanhamento
Cuisine brasileira
Servings 4 porções

Ingredients
  

  • 500 g de batata
  • 1/4 de xícara (de chá) de farinha de trigo
  • 1 fio de azeite
  • 1 colher (de chá) de temperos como páprica defumada cúrcuma, ervas finas etc

Instructions
 

  • Pré aqueça o forno em 200˚C
  • Descasque a batata e corte-a em palitos
    500 g de batata
  • Tempere a farinha com os temperos escolhidos, páprica defumada e ervas finas combina super bem
    1/4 de xícara (de chá) de farinha de trigo, 1 colher (de chá) de temperos como páprica defumada
  • Polvilhe um pouco de farinha de trigo (que pode até ser a integral) e misture de forma que os palitos fiquem todos envolvidos na farinha – é isso que vai deixá-la crocrante
    1/4 de xícara (de chá) de farinha de trigo
  • Disponha em uma assadeira untada com azeite, de forma que não fiquem umas sobre as outras
    1 fio de azeite
  • Cubra com mais um fio de azeite
    1 fio de azeite
  • Leve para assar em forno pré-aquecido a 200ºC até que esteja douradinhas e crocantes
Keyword batata frita assada, batata frita de forno, batata palito sem fritura, palito de batata assada

A luta por aqui continua, mas com a batatinha frita-assada ganhei uma aliada deliciosa né?